• PetPapá Alimentação Natural para Pets

Preste atenção à Digestibilidade!


Será que seu pet está absorvendo bem os nutrientes do seu alimento?


Você lê na embalagem do alimento do seu cão ou gato: tantos % de proteína, de vitaminas ou de outros elementos, indicando que é rico nesses nutrientes. Daí pensa: "Isso aqui vai alimentar bem meu pet". Será?

Ser rico em nutrientes não significa que o organismo vai absorvê-los

na quantidade em que precisa para seu ótimo funcionamento.

Ao se alimentarem, nossos gatos e cães (bem como nós humanos também), ingerem porções de comida que são grandes demais para serem absorvidos e levados a todas as células do corpo. É por isso que é realizada a digestão.

Digestão é a quebra do alimento ingerido por um organismo vivo nas unidades químicas que compõe o alimento (proteína em aminoácidos, amido em glicose, gordura em ácidos graxos). Isso ocorre pela ação conjunta da mastigação, ação das enzimas digestivas e movimento dos órgãos digestivos. Numa uma fatia de carne, por exemplo, a ação da mastigação e das enzimas desmancham em pedaços pequenos até “dissolver” a carne em proteínas (as unidades básicas que constituem a carne) e por sua vez nos aminoácidos (unidades que formam a proteína) para que estes possam ser absorvidos no intestino delgado.

Digestibilidade é o termo dado para o quanto que um alimento consegue ser degradado e absorvido pelo corpo. Logo, um alimento de alta digestibilidade é um alimento em que o organismo consegue, através de suas enzimas digestivas, degradar o alimento com eficácia e por consequência absorver grande quantidade dos nutrientes fornecidos por ele. Já um alimento de baixa digestibilidade será difícil de ser aproveitado em grande quantidade, pois os ingredientes do produto não são facilmente degradados pelas enzimas digestivas. Acabará, portanto, indo se juntar ao bolo fecal (alimentos de baixa digestibilidade formam mais fezes em comparação aos de alta digestibilidade).

Problemas de saúde podem ocorrer em decorrência do consumo de alimentos de má digestibilidade, como falta de nutrientes e até mesmo intolerâncias alimentares.

A qualidade dos ingredientes é a chave para a digestibilidade. Naquele rótulo que você leu dizendo que o alimento é rico em proteínas, muito provavelmente está certo; possui grande quantidade dessas. Mas se o ingrediente que possui a proteína ou vitamina não for de boa qualidade, muito pouco será absorvido pelo intestino.

A melhor forma de se assegurar que um produto é de qualidade é observando quais são as fontes dos nutrientes do alimento. Produtos extremamente processados tem a tendência de utilizar subprodutos ou restos do ingrediente original e portanto tendem a serem ingredientes de qualidade inferior. Alimentos minimamente processados, como a comida natural, possuem uma disponibilidade de nutrientes muito maior por se valerem de ingredientes frescos no seu preparo. Portanto, alimentos menos processados tornam-se um ótimo investimento por permitirem uma melhor qualidade de vida do animal de companhia e ainda evitar gastos futuros com problemas de saúde.


152 visualizações0 comentário